Arquidiocese de Vitória | Espírito Santo

História     Padroeiro     Fotos     Localização     Agenda

COMUNIDADE NOSSA SENHORA DA PENHA

VILA NOVA – ALFREDO CHAVES/ ES

Vila Nova recebeu este nome de Luigi Bastianello, um dos primeiros moradores do local, que veio de um lugar assim chamado na Itália.

Vila nova é comunidade integrante do município de Alfredo Chaves, e encontra-se a 17 quilômetros da sede.

Inicialmente, além dos Bastianello, outras famílias ajudaram a fundar a comunidade, entre eles os Brambila, Paganini, Zago, Bosser, Lorenzon, Bravim, Basseto, e outras.

A maioria dessas famílias era de origem italina, e vieram para o Brasil em busca de novas terras para cultivar, principalmente nas lavouras de café, prometidas pelo então Imperador D.Pedro II. Chegando em nosso país se dirigiam para diferentes lugares. Houve casos de famílias que vieram juntas e que ao chegar em Benevente se separaram. Isso aconteceu com os irmãos Luigi e Sebastião Bastianello que seguiram, respectivamente, para Vila Nova e para Castelo, isso em fevereiro de 1888.

A viagem não era nada fácil, e ao chegar o trabalho era pesado. Era necessário limpar as terras, desbravar áreas e começar o cultivo. A primeira atividade econômica a ser desenvolvida foi o cultivo do café arábica, através das chamadas “mudas lavadas”, que eram assim denominadas por virem sem nenhuma terra envolta. Outros cultivos foram a banana e o feijão.

Era comum naquela época, as pessoas que tinham mais condições financeiras deixar que outras pessoas cultivassem em suas terras e depois recebiam parte do que era produzido. E assim, o local foi se desenvolvendo…

Como os italianos sempre foram pessoas de pratica religiosa, logo construíram um igreja para que pudessem preservar sua religião. Essa primeira igreja, cuja padroeira era Nossa Senhora da Penha, foi construída nas terras de JOSE STEFANON E VIRGINIA GALINA. Segundo informações,a tapagem dessa capela foi feita pela família Stefanon e a madeira doada pela família de Jose Bassetto.

Por motivos de condições materiais, a primeira igreja precisou ser destruída e foi construída uma nova nas terras do senhor VETOR TONANI. A comunidade estava crescendo e a primeira igreja se tornou pequena. Os responsáveis pela construção, como coordenadores foram Jose Bravim, Angelin Razera e Antônio Lorenzon.

De acordo com a moradora Marlene Bravim Smazaro, sua mãe contava que na época de seu nascimento –  18 de março de 1953 a atual igreja acabava de ser construída. E que a primeira missa foi realizada no dia 26 de março de 1953, momento em que ela foi batizada.

As principais imagens existentes na igreja são a de Nossa Senhora da Penha, doada por Luis Sardi, a de Santa Barbara, doada por Irene Zanella e a de São Caetano por Caetano Guidi.

Havia também uma imagem do Sagrado Coração de Jesus, doada pelo senhor Julio Savignon. Como não foi realizada a festa em sua homenagem, o senhor Júlio se revoltou e levou a imagem de volta para sua casa.

 A comunidade preservou os costumes e até hoje realiza a festa em homenagem a padroeira, e também a São Caetano e Santa Barbara.

Muitos padres passaram pela comunidade, porém um em especial – padre Aderbal, ficará lembrado por muito tempo por ter incentivado que fosse realizada a troca da imagem da padroeira. O fato era que a imagem doado por Luis Sardi, era na verdade a de Nossa Senhora Auxiliadora, e não de Nossa Senhora da Penha como sempre foi venerada.

A nova imagem de Nossa Senhora da Penha foi doada pela comunidade de Caco do Pote, atendendo ao pedido do mesmo padre.  A intronização da nova imagem foi feita no dia 27 de janeiro de 2008, numa linda festa que coincidiu com a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora da Penha do Convento trazida pela comunidade de Ibitiruí.

A imagem de Nossa Senhora Auxiliadora permanece na igreja, sendo agora venerada com seu verdadeiro título.

Outra fato que marca a história de nossa comunidade é a mudança da paroquia de Nossa Senhora da Conceição para a recém criada Paroquia São Miguel Arcanjo no dia 14 de dezembro de 2014. Com a mudança de paroquia, nossa comunidade passou a ser responsável pela manutenção da capela de Nossa senhora do Caravaggio, localizada nas proximidades de Vila Nova.

PADRES DA ÉPOCA DA FUNDAÇÃO DA IGREJA:

Padre Angelo;

Padre Luiz Gonzaga;

Padre João;

Padre Dionizio;

FESTAS REALIZADAS

-Nossa senhora da Penha

-Santa Bárbara

-São Caetano

-Capela de Nossa Senhora do Caravaggio.

NUMERO DE FAMÍLIAS: 51

NUMERO DE DIZIMISTAS: 53

CONSELHEIROS ATUAIS:

Marlene Bravim Smazaro

Ivete Bufalo Bravim

Florentina Maria Peterle Lorenzon

Angela Maria Savignon Lorenzon

Graziele Marinho Curitiba

Rosana Javarini Bravim

Rosa Evaldi Bravim

Elizangela da Penha Modolo Roveda

Pastorais, movimentos, equipes de serviço existente na comunidade

  • LITURGIA, CATEQUESE INFANTIL, EUCARISTIA, CRISMA, BATISMO, DIZIMO, MINISTRO DE EUCARISTIA, EQUIPE DE CANTO, EQUIPE DE LIMPEZA.

Características importante da comunidade

– A comunidade desenvolve principalmente a agricultura (café, banana, milho, feijão e outros gêneros para subsistência) e pecuária (carne e fabricação de queijo);

– Ainda se conserva costumes como visitar doentes e recém-nascidos, levando presentes.

– Realiza-se celebrações nos dias santos, mesmo sendo dias uteis.

– Após as celebrações nos domingos, as pessoas se reúnem no pátio da igreja para conversar e se divertir com sorteios e roletas;

– Em todo o tempo da quaresma e principalmente na semana santa, as famílias conservam o costumes antigos: jejum,silêncio e oração.

-Tempo de natal realiza-se as novenas nas casas e confraternização.

-Comemora-se dia dos pais, das mães e das crianças com colaboração das famílias com doações.

– Em festas, construções e reformas os membros da comunidade são solidários com trabalho e donativos.

FONTE: Comunidade Vila Nova do Ribeirão.

Pages: 1 2 3 4 5